Começa a tornar-se repetitivo, mas não há como fugir ao tema: a onda da Nazaré continua em grande. Não falamos do tamanho das verdadeiras montanhas de água que, por estes dias, atingem a Praia do Norte (essas medições ficam para os especialistas), mas sim à quantidade de referências feitas à vila piscatória que chegou às bocas do mundo graças às suas gigantescas ondas e aos destemidos surfistas que a desafiam ano após ano.

O mês de Dezembro registou, contudo, uma descida no número de menções feitas à região nos meios internacionais monitorizados pela Cision. Se, em Novembro, tinham sido registadas 180 notícias sobre o Centro de Portugal, esse número baixou para 107 no último mês de 2015. A grande maioria desses artigos (79) focava-se na Nazaré. Também aqui se verifica uma queda considerável, em comparação com os mais de 150 do mês anterior.

Os grandes responsáveis por toda esta atenção dispensada à Nazaré são Garrett McNamara e os seus “Red Chargers”, uma equipa de corajosos surfistas que, até Fevereiro, vai arriscar surfar a onda gigante da Praia do Norte, num evento que tem vindo a ser transmitido para todo o mundo.

Este país também é para velhos

Outro dado que começa a ser habitual: depois da Nazaré, Coimbra é a cidade com mais referências nos órgãos de comunicação social que a Cision monitoriza. Mas, neste caso, há uma novidade. A cidade, habitualmente apontada como um bom destino para os jovens, pela universidade, pela cultura ou pela vida noturna; é agora vista como um dos melhores locais em Portugal para os norte-americanos viverem a sua reforma. Essa é, pelo menos, a opinião do Investopedia, um site dedicado à educação para o investimento, que compara a Lusa-Atenas a Oxford. A universidade, os bares e cafés e os eventos ao ar livre são alguns dos aspetos destacados no artigo. Tudo isto num mês em que a revista International Living coloca Portugal no top-10 dos melhores destinos do mundo para viver a reforma. Por outro lado, a Biblioteca Joanina voltou a estar em destaque, tendo sido considerada uma das sete mais belas do mundo, pela revista brasileira Viajar pelo Mundo. Em Itália, Coimbra foi apontada como uma das cidades menos conhecidas da Europa pelas quais é fácil apaixonar-se.

Óbidos e Idanha culturais

Outro tema que esteve em destaque durante o mês de Dezembro foi a entrada de Óbidos e Idanha-a-Nova na rede de Cidades Criativas da UNESCO. A vila de Óbidos foi designada como uma das cidades criativas na área da literatura e Idanha-a-Nova na área da música. A vila do Oeste acabou por ter maior destaque nos media internacionais monitorizados pela Cision, graças também à Vila Natal e ao  The Literary Man Óbidos Hotel, considerado o maior hotel literário do mundo.

No que diz respeito aos países, foi do outro lado do Atlântico que chegou o maior número de notícias, já que os Estados Unidos foram o país com mais referências feitas à região (34), seguido de perto pela França (32). Brasil e Reino Unido completam o “pódio”.

Análise elaborada com base nas notícias recolhidas pelo serviço de monitorização de media da Cision, no período compreendido entre os dias 1 e 31 de dezembro de 2015, na Alemanha, Brasil, Espanha, Estados Unidos da América, Finlândia, França, Itália e Reino Unido. Esta pesquisa engloba mais de 58.351 meios de informação online e 53.654 em meios impressos. A Cision é líder global em serviços e software de pesquisa, monitorização e análise de media.

Texto publicado no Diário As Beiras, parceiro editorial da Cision, na sua edição de 8 de janeiro, 2016.

About Vasco Garcia

É analista de media na Cision Portugal. É licenciado em Comunicação Social. Está na área da comunicação há 10 anos, seis deles como jornalista.
Gosta de futebol, cinema, viajar, escrever, ler jornais e, como bom Alentejano, gastronomia e vinhos.