INFLUENCIADORES

Estudo analisa ação de jornalistas portugueses e apresenta ranking com os 45 mais influentes


19 de novembro – Foi apresentado ontem o estudo “Jornalistas Em Ação: Análise da atividade e presença de profissionais do jornalismo nos media tradicionais e nas redes sociais”, bem como o ranking “TOP 45 – Ranking da atuação de jornalistas nos media tradicionais e media sociais”, que elenca os jornalistas com uma ação mais efetiva na sociedade portuguesa. Pioneiro em Portugal, o estudo foi feito por uma equipa multidisciplinar com investigadores da Universidade Católica Portuguesa (CEPCEP), da Cision e do Omnicom Public Relations Group (OPRG).

Partindo de uma amostra de 45 jornalistas portugueses, selecionados segundo critérios definidos na metodologia e relacionados com a visibilidade e atividade dos profissionais de jornalismo nos vários media foram recolhidos dados durante todo o 1.º trimestre de 2019, incluindo a análise de quase 3.000 publicações de rádio, imprensa, TV, Facebook e Twitter. A presença e atividade dos jornalistas em Portugal foi mapeada através das suas produções noticiosas nos meios tradicionais e das suas publicações nos meios digitais próprios. O estudo analisou as publicações tomando em consideração o suporte, tipo de meios, temas, estilo discursivo e género do jornalista, entre outras variáveis.

No espaço mediático ocupado por estes jornalistas os temas dominantes foram a política nacional (27%), economia e política internacional (ambos com 14%). Na análise feita, as peças publicadas em media tradicionais dividiram-se entre Imprensa (18%), Rádio (8%), Televisão (41%) e Web (33%).

Destacaram-se os estilos discursivos crítico (43% das notícias) e analítico-interpretativo/explicativo (27%). O estilo crítico domina nas publicações e notícias relacionadas com educação (80%), justiça (68%), saúde (56%) e política nacional (49%). As intervenções na área do desporto são maioritariamente de estilo analítico-interpretativo (54%), bem como as de política internacional (60%). No que respeita a posição editorial, a maioria dos cargos diretivos (59%) são ocupados por homens. É também interessante ver que existe uma relação entre o género dos jornalistas e os temas tratados, com os homens a dominarem a área da política nacional, economia e desporto e as mulheres a serem as principais protagonistas na área da política internacional e sociedade.

A relação entre posição editorial e os temas tratados sugere que áreas como a economia ou política tendem a ser tratadas por jornalistas com cargos superiores hierarquicamente, ao contrário do desporto ou sociedade. Estes mesmos jornalistas tendem mais para uma intervenção com tom crítico (44%) do que analítico-interpretativo (36%).

Nas redes sociais, 28% das publicações são de autopromoção, 27% são de opinião/crítica, 12% partilha de notícias e relatos em direto e 2% consistem na correção de erros e reflexão sobre a prática jornalística. Os jornalistas partilham não apenas notícias do meio em que trabalham (54%), como notícias de outros meios (17%). As mulheres tendem a fazer mais partilhas (53%), sobretudo de conteúdos não jornalísticos (57%), e os homens mais publicações originais (23%). O Facebook recebe mais publicações de autopromoção do que o Twitter.

Salienta-se que a performance dos jornalistas é diferente no espaço tradicional e digital. Nos meios tradicionais, a presença é claramente mais profissional, com um estilo mais crítico e centrado em temas da agenda informativa. Nos media digitais, destaca-se uma ação mais pessoal, focada em assuntos fora do jornalismo, com um estilo mais neutro. Ou seja, a ação é mais interventiva nos media tradicionais e passiva nos media sociais.

Na realização deste estudo foi observado o desempenho dos 45 profissionais nos media tradicionais e sociais de modo a ter um retrato completo da sua atuação no espaço público. Pretendeu-se responder a questões como “há uma correspondência entre a ação dos jornalistas nos vários media”; “visibilidade e influência nos meios tradicionais corresponde ou fomenta o mesmo estatuto no plano digital e vice-versa?” e “quais as sinergias entre conteúdos noticiosos e de opinião, entre autoria profissional e perfis pessoais nas redes sociais?”.

Este estudo foi desenvolvido no âmbito da comemoração dos 20 anos do OPRG em Portugal e foi desenvolvido por uma equipa multidisciplinar com investigadores da CEPCEP, do OPRG e da Cision.

O ranking completo pode ser consultado aqui.

Vera Moura promovida a diretora da Time Out Lisboa

21 de novembro – 28 de novembro será o primeiro dia de Vera Moura no cargo de diretora da Time Out Lisboa. Na revista, Vera já havia ocupado o posto de editora executiva e pertencia, desde 2017, à direção editorial da publicação. Também Hugo Torres, que em 2018 trocou o Público pela Time Out, fará parte da direção da revista de lifestyle. Duarte Vicente, diretor-geral da Time Out Portugal, afirmou que a escolha de Vera Moura para assumir o cargo foi “fácil, natural”, elogiando a profissional e asseverando que esta “garante continuidade”.

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

Faleceu António Tavares-Teles, ex-jornalista e autor

22 de novembro – António Tavares-Teles morreu na quinta-feira, dia 21 de novembro, no Algarve, onde habitava. Fez carreira no jornalismo, com especial incidência na área do desporto, mas com transversalidade mediática – trabalhou e colaborou com jornais (O Jogo, por exemplo, onde assinou a coluna “O pato”), com a TSF e com estações televisivas, tendo criado a personagem Estebes, de Herman José. Teve uma curta passagem pelo Ministério da Comunicação Social, mas foi no jornalismo que deixou marca, com intervenções críticas revestidas de humor.

Nascido em Pinhão, no Alto-Douro, Tavares-Teles estudou no Porto, em Coimbra e em Lisboa e esteve exilado, por ser opositor do Estado Novo, em Paris, Rio de Janeiro e Bruxelas. As cerimónias fúnebres serão reservadas aos familiares, a pedido do próprio.

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

Edgar Caetano, jornalista do Observador, vence prémio da Centromarca

21 de novembro – Na primeira edição do prémio “Jornalismo que Marca”, Edgar Caetano foi o grande vencedor, tendo superado oito trabalhos a concurso com o seu – “O futuro do retalho, como será ir às compras num shopping em 2028”, publicado no Observador no ano transato. O prémio, no valor de 2 500 euros, foi atribuído pela Centromarca, a Associação Portuguesa de Empresas de Produtos de Marca, no dia 21 de novembro.

Em comunicado de imprensa, Pedro Pimentel, diretor-geral da Centromarca, asseverou que o prémio, que distingue projetos de jornalismo de inovação, tem como objetivo refletir “o reconhecimento público e contínuo da Centromarca pelo papel dos jornalistas no esclarecimento, divulgação e sensibilização dos consumidores”. Os trabalhos a concurso foram avaliados por um painel de júri presidido por Carlos Coelho (Ivity).

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

COMUNICAÇÃO SOCIAL

TSF/Global Media: trabalhadores da rádio exigem esclarecimentos ao grupo e ameaçam fazer greve

18 de novembro – A Global Media atravessa uma fase de reestruturação com implicações para todas as publicações do grupo. Nesse vórtice de entropia, os trabalhadores da TSF consideram não terem as necessárias explicações dos acontecimentos, incluindo a saída de Arsénio Reis da direção da rádio. Assim, após um plenário realizado no dia 15 de novembro, os profissionais da estação saíram a público exigindo respostas dos responsáveis e dos acionistas do Global Media Group no prazo de dez dias. Caso tal não aconteça, os trabalhadores da TSF avançarão para greve.

De acordo com a Lusa, os profissionais da rádio notícias pretendem “um esclarecimento claro e cabal de quem tem poder de decisão dentro da empresa sobre a reestruturação anunciada, incluindo rescisões por mútuo acordo e um eventual despedimento coletivo, número de trabalhadores a dispensar, critérios para esses despedimentos e datas para que esta reestruturação avance”. O Sindicato dos Jornalistas e o Sindicato dos Trabalhadores das Telecomunicações e Comunicação Audiovisual apoiam a causa dos jornalistas e restantes membros da estação em protesto.

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

Polígrafo arrecada mais dois prémios e soma nove em 2019

20 de novembro – O Polígrafo, órgão dedicado ao fact-checking, foi premiado em duas categorias na edição de 2019 dos Prémios de Comunicação Meios & Publicidade – Digital/Social/Influenciadores e Tecnologias de Informação, Media e Telecomunicações. Às distinções esta semana alcançadas, o projeto iniciado em novembro de 2018 e liderado por Fernando Esteves alia outras cinco conseguidas nos Prémios Meios & Publicidade de Criatividade e Inovação e duas obtidas nos Prémios Navegantes.

Foi um primeiro ano de sucesso, que o diretor do Polígrafo pretende – e promete repetir: “vamos andar por aqui muitos anos”, sentenciou Fernando Esteves no discurso de receção dos mais recentes galardões.

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

MEIOS

Site Delas cria primeira webzine portuguesa direcionada às mulheres

18 de novembro – O conhecido sítio digital Delas, focado em assuntos de interesse feminino, lançou uma webzine mensal no dia 18 de novembro. O formato consiste numa capa que contemplará, em cada edição, uma figura pública portuguesa e uma temática dominante, além de apontamentos sobre temáticas como carreira, moda, beleza, família e alimentação. Esta é, segundo o próprio meio, “uma nova forma de dar voz à mulher portuguesa”. O Delas apresenta no seu domínio web uma secção onde as capas serão disponibilizadas.

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

Revista Sábado lança livro de fotografia para celebrar 15 anos de existência

20 de novembro – De forma a assinalar o 15º aniversário, a Sábado colocou nas bancas um livro com mais de160 fotografias de 60 fotógrafos de renome mundial. Com a parceria do premiado fotógrafo português João Carvalho Pina, a revista selecionou “fotografias que marcaram Portugal e o mundo na última década e meia”, visando “homenagear os 15 anos de existência da publicação e simultaneamente celebrar a liberdade de imprensa, na vertente de fotojornalismo”, assevera a Cofina, detentora da publicação, em nota de imprensa.

A coletânea fotográfica é composta por 240 páginas e tem um preço de tabela de 14,95€. A divulgação do livro tem recaído nos meios da Cofina e num microsite criado para dar a conhecer o projeto e possibilitar a pré-visualização de algumas fotografias. O grupo económico de Paulo Fernandes apostou ainda num vídeo, disponibilizado no microsite referido, com a participação de Eduardo Dâmaso, diretor da Sábado, e de João Carvalho Pina.

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

RFM cria rádio web dedicada às músicas de Natal

22 de novembro – O Grupo Renascença, sob a insígnia da RFM, criou a Rádio Natal, uma rádio web destinada a passar canções natalícias 24 horas por dia. A emissão estará disponível no site da RFM e através da aplicação móvel da emissora. Além das músicas, a RFM Rádio Natal vai passar também mensagens inspiradoras e bem-dispostas.

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

Razão Automóvel apresenta as novidades para 2020

22 de novembro – O website Razão Automóvel, dedicado ao mundo dos motores, anunciou as novidades previstas para o próximo ano no seu evento #RA2020. A criação de um podcast, sob a designação de “Auto-Rádio”, constituiu uma das maiores. Será uma “´mesa redonda` do setor automóvel em Portugal”, acreditam os fundadores, e vai estar disponível no Youtube, no Spotify e na Apple Podcasts. Diogo e Guilherme prosseguiram o rol de anúncios desvelando a criação dos Prémios Razão Automóvel e de uma academia de pilotos, em parceria com a Motor Sponsor, empresa do setor, com o nome “C1 Academy Razão Automóvel”.

Segundo os sócios fundadores da publicação, o principal objetivo passa por crescer 30% no ano que se avizinha. Para o conseguir, a Razão Automóvel vai reforçar-se em termos humanos e tecnológicos. O reforço vai permitir lançar uma aplicação desenvolvida de raiz para smartphones para “aumentar e melhorar o acesso” aos conteúdos do site, asseveraram Diogo e Guilherme, que garantiram que o site sofrerá também uma evolução.

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

Café da Manhã da RFM: sai Nilton, entram Salvador Martinha e Luís Franco-Bastos

22 de novembro – A partir de 6 de janeiro, Salvador Martinha e Luís Franco-Bastos vão ser a companhia humorística de Pedro Fernandes e Mariana Alvim no Café da Manhã, programa matutino da RFM. Em sentido contrário, Nilton fará uma pausa na relação que mantém há oito anos com a emissora do Grupo Renascença. Para Salvador Martinha será um regresso, para Franco-Bastos significará uma transição entre emissoras, uma vez que o humorista tem marcado presença na Mega Hits.

Sobre as contratações em causa, António Mendes, diretor de programação da RFM, sentenciou que a rádio quer entrar em 2020 “com o ritmo forte e a energia que só o Café da Manhã da RFM tem”.

Artigo de Márcio Paiva, Researcher Trainee, Cision

BASE DE DADOS CISIONPOINT – DATABASE 

Total de Meios e Influenciadores 19 100
Meios 5 951
Influenciadores 13 149
Meios monitorizados para Clipping e Análise 2 464
Registos unívocos atualizados na semana 1 002
Total de atualizações da semana 3 830

About Ana Faustino

Research Team Leader da Cision Portugal, coordena o departamento responsável pela recolha de dados sobre Influenciadores (meios de comunicação social, autores - produtores de conteúdos editoriais - e influenciadores digitais). É, ainda, responsável pelo relatório anual do Panorama dos Media.
Licenciada em Comunicação Social, trabalha em media intelligence, desde 2015.
Gosta de novos desafios, aprender novos programas, funcionalidades, idiomas e trabalhar em novos projetos.
Dança, música, literatura e viagens são a forma favorita de passar o tempo livre.