Os registos de serviços distribuídos exclusivamente pela Internet foram os que mais cresceram ao longo do último ano, revela a ERC.

De acordo com a informação pública e atualizada mensalmente pelo regulador dos media, no final do ano passado verificavam-se 2.472 registos, dos quais 1.716 eram publicações periódicas, 305 empresas jornalísticas, duas empresas noticiosas e 129 serviços de programas distribuídos exclusivamente pela Internet.

“Apesar de o ano ter características atípicas provocadas pela pandemia da COVID-19, o número de órgãos de comunicação social e de empresas proprietárias manteve-se, com ligeiras flutuações”, indica ainda a entidade reguladora. Em comunicado no respetivo site, a ERC explica, então, que “foi no número de serviços de programas distribuídos exclusivamente pela Internet que houve o maior aumento, mais 22 registos, dos quais três são televisivos e os restantes 19, de rádio”.

Quanto ao número de publicações periódicas, este “seguiu uma tendência de decréscimo verificada há vários anos”.

About Patrícia Troca

Apaixonada por Jornalismo, mas rendida ao destino em outras áreas da Comunicação e Relações Públicas. Sou feliz a escrever e a dar voz à ambição das pessoas com quem trabalho, cujos objetivos sempre me apaixonam. Para mim, Comunicar é um Fado.