Centro Pinus premeia Jornalismo Florestal

Até 3 de setembro, estão em curso as candidaturas à quinta edição do Prémio de Jornalismo promovido pelo Centro PINUS, em parceria com o Sindicato dos Jornalistas.

Esta iniciativa tem “o objetivo de distinguir o trabalho jornalístico que, pela qualidade e originalidade, contribua para a reflexão pertinente da temática florestal nacional junto da sociedade civil”. O prémio é de cinco mil euros.

As candidaturas destinam-se a jornalistas profissionais ou estagiários, com obras publicadas entre 1 de janeiro de 2019 e 31 de dezembro de 2021. O processo decorre online.

 

Imagem: D.R.

Impresa apresenta resultados

“O resultado consolidado líquido do semestre da Impresa atingiu 3,3 milhões de euros (ME), representando um aumento de 3,2 ME, mais 1,776% face aos primeiros seis meses de 2020”, reportou a empresa em informação enviada ontem, dia 28, à CMVM.

No comunicado, a Impresa destaca o aumento de quase 19 vezes o resultado líquido. O EBITDA também cresceu, mais de 30%, superando os 10,8 ME. No período homólogo, o resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações foi de 8,3 ME.

O grupo liderado por Francisco Pedro Balsemão refere ainda o desempenho positivo da publicidade, com um acréscimo de 21,2% relativamente ao mesmo período do ano passado.

 

Imagem: Facebook Impresa

The Mag, da FLASH!

Às sextas-feiras, a FLASH! apresenta The Mag, um magazine apenas em formato online, com destaque para os conteúdos de vídeo.

Na primeira edição, no passado dia 23, a diretora Luísa Jeremias explica que neste novo título faz-se “a síntese” da FLASH! que nasceu no papel em 2003 e se tornou “a primeira publicação feminina unicamente online” em 2017.

Juntando “o velho ADN da revista FLASH!” com “o novo, vindo de novos formatos e tendências”, The Mag inclui “entrevistas, investigação, ensaios de moda, dicas de beleza”, etc.

 

Imagem: Facebook FLASH!

Entrega dos prémios ANMP de Jornalismo e Poder Local

Na passada terça-feira, 27, a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) levou a cabo a cerimónia de entrega do Prémio ANMP de Jornalismo e Poder Local 2021. Esta foi a sétima edição.

Com o objetivo de distinguir “um trabalho jornalístico sobre o Poder Local, a gestão autárquica e as dinâmicas autárquicas que contribuem para o desenvolvimento local e regional e para o bem-estar das populações”, os prémios foram atribuídos nas categorias de Imprensa, Fotojornalismo, Rádio e Televisão.

Os vencedores do primeiro prémio foram:

  • Imprensa: Cristiana Moreira, do Público, com No centro de acolhimento a sem-abrigo, o consumo não gera preconceito;
  • Fotojornalismo: Pedro Ramos, do Diário As Beiras, com a fotografia O vazio da pandemia;
  • Rádio: Celina Faria, da Antena 1 Madeira, com Até já, Madeira;
  • Televisão: Madalena Ferreira, da SIC, com Regresso ao Vale do Côa e Parque do Caliço sob Investigação; e Miguel Domingos, da SIC, com Fechados sem chave.

 

Imagem: Site ANMP

Global Media: Alexandra Borges dirige projeto de investigação

Alexandra Borges assumiu um novo desafio profissional, tendo sido nomeada diretora de Grande Reportagem e Investigação do Grupo Global Media. Após ter deixado a TVI, a jornalista é responsável por um novo projeto de jornalismo de investigação, a convite do presidente da Global Media, Marco Galinha.

Segundo vários meios de informação que citam a empresa, Alexandra Borges “terá uma equipa própria e autonomia para gerir de forma livre todas as suas investigações jornalísticas”. A empresa garante ainda que “o reforço do jornalismo independente, de investigação e qualidade é uma das prioridades”.

Já ontem, o Público divulgou que o Conselho de Redação do Jornal de Notícias contestou a contratação da jornalista.

Em 2019, Alexandra Borges foi considerada uma das jornalistas mais influentes, constando em terceiro lugar no Ranking dos Media Tradicionais do TOP 45 – Ranking da atuação de jornalistas nos media tradicionais e nas redes sociais, apresentado a par do estudo Jornalistas em Ação: Análise da atividade e presença de profissionais do jornalismo nos media tradicionais e nas redes sociais, elaborado por uma equipa multidisciplinar com investigadores da Universidade Católica Portuguesa, do Omnicom Public Relations Group e da Cision.

O Global Media Group é proprietário do Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF, entre outros títulos.

 

Imagem: D.R.

Prémio de Jornalismo: Qualidade de vida após o AVC

A PT.AVC – União de Sobreviventes, Familiares e Amigos está a promover, com o apoio da Bayer Portugal, um prémio de jornalismo para trabalhos na área da qualidade de vida do doente após o AVC. As candidaturas decorrem até 15 de dezembro.

O prémio visa “reconhecer o interesse e qualidade dos trabalhos jornalísticos na área da Saúde, em Portugal”, nomeadamente “sobre a realidade de quem sofreu um AVC”, e destina-se “a todos os jornalistas residentes em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores cuja peça jornalística tenha sido exibida/disseminada […] até 30 de novembro de 2021”, refere o regulamento.

A associação informa ainda que “o valor dos prémios a atribuir são os seguintes:

  • 2.500 euros para Televisão;
  • mil euros para Rádio;
  • mil euros para Imprensa (papel e/ou digital)”.

 

Imagem: D.R.