Ana Lourenço no Telejornal ao fim de semana

A jornalista Ana Lourenço será a nova apresentadora das edições de fim de semana do Telejornal, na RTP1, a partir de outubro. A atual apresentadora do 360º, da RTP3, programa informativo e de análise da atualidade, passará a conduzir o bloco noticioso, que pertencia, rotativamente, a João Adelino Faria e José Rodrigues dos Santos.

A informação foi avançada pela estação pública, a 16 de setembro, durante a apresentação da grelha para a próxima temporada.

Ana Lourenço iniciou a sua carreira jornalística nas rádios piratas, antes de chegar à TSF. Em 1994, estreou-se no Novo Jornal, da TVI e, em 2000, ingressou na SIC Notícias, onde foi pivô, até 2016. Em 2005, a Casa da Imprensa distinguiu-a como melhor apresentadora de televisão, prémio compartilhado com João Adelino Faria. Em janeiro de 2016 pede demissão da SIC e, em março do mesmo ano, entra para a RTP3, para integrar a equipa de apresentadores do canal, tornando-se, em abril, apresentadora do formato 360º. Foi, ainda, moderadora do programa Fronteiras XXI, do canal informativo da RTP.

Razão Automóvel vence Melhor Filme Jornalístico nos International Motor Film Awards

O portal informativo português Razão Automóvel, dedicado à indústria automóvel e carcultura, venceu a categoria de Melhor Filme Jornalístico, nos International Motor Film Awards 2021, o mais reconhecido prémio de cinematografia e televisão do setor automóvel.

Como mencionado pelo Razão Automóvel, “Inédito e histórico. Não só foi a a primeira vez que um órgão de comunicação social estrangeiro, e claro, português, foi escolhido pelo painel de jurados dos «Óscares dos Automóveis», como a consequente conquista do troféu, ao lado das melhores produções a nível mundial, foi motivo de enorme surpresa e satisfação.

Ao lado das melhores produções a nível mundial, o júri internacional, composto por alguns dos nomes mais relevantes do setor, anunciou, na semana passada, vencedor da edição de 2021 o vídeo com o Toyota GR Yaris, na categoria reservada aos órgãos de comunicação social.

 

Rádio Sénior, da Pampilhosa da Serra, disponível online a 1 de outubro

O novo projeto digital de comunicação da Santa Casa da Misericórdia de Pampilhosa da Serra, a Rádio Sénior, vai começar a ser transmitida, na internet, no dia 1 de Outubro.

Privilegiando o meio Rádio, o projeto pensado e dinamizado “de seniores para seniores“, quebrando tabus e estereótipos à cerca da terceira idade, pretende dar “voz” aos de mais idade e apresenta um cariz de intervenção ocupacional, no qual junta conhecimento, informação e tradição, “que reaviva sonhos e memórias“.  A Rádio Sénior pretende, ainda, “estar ao serviço e ao alcance de todos os pampilhosenses espalhados por Portugal e pelo mundo“.

Para além de estar disponível nas redes sociais, será possível aceder às emissões da Rádio Sénior no Spotify, na Radio Box, plataforma internacional de Rádios, myTuner Radio, entre outras plataformas.

Inscrições para Prémio Comunicação Corações Capazes de Construir

Estão abertas as candidaturas para o Prémio Comunicação Corações Capazes de Construir, da associação Corações com Coroa, até 7 de janeiro de 2022. O prémio tem como objetivo distinguir os trabalhos jornalísticos que se destaquem na promoção do conhecimento, informação, sensibilização e proteção dos direitos humanos.

São admitidos a concurso trabalhos sobre Igualdade de Direitos, Oportunidades e de Género, Inclusão Social, Discriminações, Violência com base no Género, Cidadania e Desenvolvimento, difundidos ou publicados entre 7 de julho de 2020 e 31 de dezembro de 2021.

Os prémios da categoria Jornalismo e da categoria Campanha têm, cada um, o valor de 2.500 euros. Os trabalhos vencedores serão anunciados em cerimónia pública, em maio de 2022.

 

Premiados da 3.ª edição “Analisar a pobreza na Imprensa”

A reportagem A pandemia deixou-os sem chão e sem teto, da jornalista Ana Tulha e dos repórteres fotográficos Pedro Granadeiro e Rui Oliveira, publicada a 23 de agosto de 2020, na Notícias Magazine, foi distinguida com o 1.º lugar, na categoria de Imprensa Nacional, do prémio de jornalismo Analisar a pobreza na Imprensa, atribuído anualmente pela EAPN Portugal/Rede Europeia Anti-Pobreza.

O artigo centrado nas histórias de pessoas que, por causa da pandemia, passaram (ou voltaram) a viver na rua encontra-se, também, disponível no site da Notícias Magazine, publicado a 31 de agosto, com o título Os sem-abrigo da covid.

Na categoria de Imprensa Regional, o 1.º prémio foi atribuído à reportagem sobre inclusão Pedro viveu “quase 30 anos na rua”. Agora, “tem uma cama em condições”, de Maria Anabela Silva, com o fotojornalista Ricardo Graça, publicada no Jornal de Leiria, a 22 de Outubro de 2020. A reportagem premiada conta a história de Pedro Gonçalves, sem abrigo durante quase três décadas, arrumador de carros e com uma vida de vícios, que foi tirado da rua pelo projeto Morada Certa, promovido pela associação InPusar.

De um total de 38 trabalhos jornalísticos (18 nacionais e 20 regionais) apresentados a concurso, a EAPN Portugal/Rede Europeia Anti-Pobreza distinguiu os seguintes:

Categoria Imprensa Nacional

  • 1º Prémio: Jornalista Ana Tulha e Fotógrafo Rui Oliveira, pelo trabalho Os sem-abrigo da CovidNotícias Magazine, 31 de Agosto de 2020.
  • 2º Prémio: Jornalista Gonçalo Fonseca, pelo trabalho O desespero de quem sonha com um teto Expresso, 19 de Setembro de 2020.
  • 3º Prémio: Jornalista Ana Mafalda Inácio e Fotojornalista Paulo Spranger,  pelo trabalho Dever dinheiro a alguém é um factor de risco para a saúde mental Diário de Notícias, 06 de junho de 2020.

Menções honrosas da Categoria Nacional:

  • Jornalista Andreia Friaças e Fotógrafo Nuno Ferreira Santos, pelo trabalho Mulheres sem-abrigo não querem ser “invisíveis” — e estão a ganhar vozPúblico, 26 de outubro de 2020.
  • Jornalista Dulce Maria Cardoso, Fotojornalista Adriano Miranda e Web Miguel Feraso Cabral, pelo trabalho Porque escolhemos não ver os velhos? Público, 20 de dezembro de 2020.

Categoria Imprensa Regional

  • 1º Prémio: Jornalista Anabela Silva e Fotógrafo Ricardo Graça, pelo trabalho Pedro viveu “quase 30 anos” na rua. Agora, “tem uma cama em condições” Jornal de Leiria, 22 de outubro de 2020.
  • 2º Prémio: Jornalista Altino Pinto, pelo trabalho Idosos estão a ser marginalizadosMais Aguiar da Beira, 10 de outubro de 2020.
  • 3º Prémio: Jornalista Maria Simiris pelo trabalho Associação MÔÇES quer integrar grupos de risco pelo artesanatoBarlavento, 8 de outubro de 2020.

Graça Franco e Ana Sousa Dias indigitadas para provedoras da RTP

Segundo a convocatória do Conselho de Opinião da RTP, a que a Lusa teve, ontem, acesso, o Conselho da Administração da RTP indicou as jornalistas Graça Franco e Ana Sousa Dias para os cargos de provedoras do Ouvinte e do Telespectador, respetivamente.

Graça Franco sucederá, assim, a João Paulo Guerra e Ana Sousa Dias substituirá Jorge Wemans, enquanto provedores do canal público. Ana Sousa Dias Dias foi editora de Cultura da Lusa, entre abril de 2009 e maio de 2011. Graça Franco foi diretora de informação da Renascença, entre 2009 e 2020.

O processo está sujeito a parecer vinculativo do Conselho de Opinião da RTP, que se pronunciará sobre os nomes apontados, até ao final do mês. Em novembro, a anterior administração propôs José Alberto Lemos para a provedoria do canal, mas a indigitação foi chumbada pelo Conselho de Opinião.