Media enviam carta a PM por ausência de medidas

Imagem: Tim Mossholder

A Associação Portuguesa de Imprensa, a Associação de Imprensa de Inspiração Cristã, a Associação Portuguesa de Radiodifusão e a Associação de Rádios de Inspiração Cristã enviaram, esta semana, uma carta ao primeiro-ministro (PM), alertando para o facto de o Conselho de Ministros para a Cultura, realizado esta segunda-feira no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia, “não ter tratado de questões relevantes para o setor dos media em Portugal”.

Em comunicado, estas associações, que “empregam mais de 50% dos jornalistas em Portugal”, explicam que “expressaram a sua preocupação com o facto de a lei orgânica do Governo estabelecer que a Cultura é a área executiva em que se insere a atividade da comunicação social, temendo que não se verificará uma nova oportunidade para, antes da implementação do Plano de Recuperação e Resiliência”, já enviado a Bruxelas, “fazer uma avaliação e atribuição de apoios que assegurem a manutenção do ambiente mediático em Portugal”.

Embora referindo “a esperança de que muito brevemente” possam “contar com a atenção e o interesse do Governo para os problemas” do setor, as associações apontam ainda que, nos últimos meses, “acentuaram-se as condições negativas resultantes da contração económica motivada pela pandemia”.

Atrasos nos pagamentos da Global Media, denuncia SJ

Imagem: Sindicato dos Jornalistas

Esta terça-feira, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) denunciou que tem vindo a ser contactado por um “número considerável de trabalhadores precários” que se queixam de anda não terem recebido o respetivo pagamento, este mês, por parte da Global Media Group.

Estão em causa os trabalhos realizados durante o mês de fevereiro e os jornalistas nesta situação “trabalham para o Diário de Notícias, TSF, Jornal de Notícias, O Jogo, entre outros títulos, a recibo verde”, reporta o SJ.

Neste contexto, o sindicato recorda que, “já este mês, na sequência de uma carta enviada por um grupo desses colaboradores, denunciando o atraso reiterado no pagamento das peças, o SJ solicitou uma reunião à Administração do grupo, que ainda não encontrou tempo de agenda para esse encontro”.

Tendo ainda em conta o anúncio de que a Global Media vai avançar com um plano de apoio à retoma, o SJ “sublinha a preocupação com o futuro” de “um dos maiores grupos privados de comunicação em Portugal”, garantindo entretanto que vai estar atento atento à aplicação dos cortes no tempo de trabalho nos órgãos de comunicação social que aderirem ao Apoio Extraordinário à Retoma Progressiva.

Global Media e Renascença recorrem ao apoio à retoma

Imagem: Joppe Spaa/DR

A Global Media Group e o Grupo Renascença Multimédia fizeram saber que vão avançar com um plano de apoio à retoma, uma medida que se dirige a empresas com quebras de faturação de pelo menos 25%, podendo o empregador reduzir o horário de trabalho em função da quebra de faturação.

No caso da Global Media Group, que detém títulos como Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF, a informação terá sido transmitida pelas chefias das diversas unidades de negócio e deverá implicar cortes nos salários a partir de dois mil euros brutos, num processo a avançar a partir da segunda semana de maio, disseram os trabalhadores à Lusa. O Sindicato dos Jornalistas já manifestou “profunda preocupação”.

Por sua vez, o Grupo Renascença Multimédia, que integra as rádios Renascença, RFM e Mega Hits, recorreu ao programa de apoio à retoma sem corte de salários, havendo reduções de horário de trabalho, disse hoje a administradora Ana Braga, que tem o pelouro dos Recursos Humanos.

Ao abrigo do apoio à retoma, as empresas recebem da Segurança Social um apoio para o pagamento das horas não trabalhadas, sendo que o trabalhador tem direito a 10% da remuneração até ao limite de três salários mínimos nacionais (1.995 euros).

“Visão”: A nova estratégia no digital

Imagem: Visão/DR

Desde ontem, a Visão apresenta um novo modelo no digital, tendo apostado numa nova aplicação, no lançamento de mais conteúdos exclusivos para assinantes e numa paywall no site com um modelo “freemium“.

Os atuais assinantes da Visão impressa ou digital têm igualmente acesso à referida aplicação – que reúne a edição semanal, o site com as notícias diárias, os podcasts, as newsletters e os alertas noticiosos – e a diversos conteúdos sem custos adicionais.

Os exclusivos diários digitais bem como o acesso ao arquivo digital da Visão complementam a nova oferta para assinantes, além do conhecimento dos eventos realizados pela publicação.

Utilizando um modelo “freemium“, o site tem alguns artigos premium e sobretudo artigos de acesso livre e gratuito.

Maria João Avillez comenta semanalmente na TVI

Imagem: YouTube

Ontem, Maria João Avillez estreou o seu espaço de opinião no Jornal das 8, da TVI. A rubrica Direita ao Assunto apresenta-se como um espaço político do noticiário, onde a jornalista e escritora comenta as principais notícias que estão a marcar a atualidade.

Maria João Avillez conta com 50 anos de carreira e já colaborou com o Expresso, Público, Diário de Notícias, Sábado, TSF, Rádio Renascença, RTP e SIC Notícias.

FEP Awards: Luís Godinho recebe Câmara de Prata

DR

A Federação Europeia de Fotógrafos Profissionais, através dos FEP Awards, distinguiu seis fotógrafos portugueses na última edição deste prémio. Na categoria Reportagem/Fotojornalismo, Luís Godinho recebeu a Câmara de Prata e Rui Caria ficou em quinto lugar.

Mais de 2.600 imagens de mais de 300 fotógrafos de 25 países concorreram a este prémio, tendo sido avaliadas por um painel de 29 juízes internacionais. Os resultados foram anunciados numa cerimónia online e o grande vencedor foi o finlandês Antti Karppinen.

Luís Godinho conta já com uma Câmara de Bronze e duas de Prata no currículo.