A CISION analisou os dados de audiência dos noticiários noturnos televisivos, da RTP1, RTP2, SIC e TVI, desde a semana de 3 a 9 de março (semana anterior ao período de confinamento), até à semana de 30 de junho a 6 de julho.

Entre 10 e 16 de março, os telejornais dos principais canais nacionais, em sinal aberto, registaram um aumento da audiência média, relativamente à semana anterior, exceto o da TVI, que contabilizou uma queda de 0,3%. O Jornal da Noite, da SIC, obteve a maior subida do número de telespetadores, de 3%, alcançando uma média de 1 665 700 telespetadores, seguido pelo Telejornal, da RTP1, com um aumento de 1,8% e do Jornal 2, da RTP2, de 0,1%.

Na semana entre 17 e 23 de março, e por comparação à semana anterior, a audiência do Jornal das 8, da TVI, subiu 0,9% e o da RTP2, 0,2%, enquanto os da SIC e RTP1 desceram 1,1% e 0,8%, respetivamente.

No período em análise, o bloco informativo da SIC surge destacado, a apresentar uma audiência média diária, de 1 323 521 telespetadores, seguindo-se o da RTP1, com 883 961 telespetadores, o da TVI, com 861 903 telespetadores e o da RTP2, com média de 63 486 telespetadores.

Em 2019, maio foi o mês de menor consumo televisivo do ano, seguido pelos meses de junho e julho. Em 2020, ano da pandemia, assistimos a uma diminuição temporal progressiva das audiências dos programas noticiosos, que sugere acompanhar, de forma proporcionalmente inversa, o aumento do desconfinamento social.

Fonte de dados de audiência: GfK/CAEM

About Ana Faustino

Research Team Leader da Cision Portugal
Coordenadora do departamento responsável pela recolha e análise de dados sobre Meios de Comunicação Social (nacionais e internacionais) e Influenciadores (produtores de conteúdos editoriais e influenciadores digitais).
Responsável pelos relatórios anuais do Panorama dos Media e Embaixadora da Cultura e Eventos da Cision Portugal.
Licenciada em Comunicação Social, trabalha em media intelligence, desde 2015.
Gosta de novos desafios, ávida por aprender, sejam idiomas ou a utilização de novas ferramentas e funcionalidades, às quais se dedica afincadamente, com vista a acelerar procedimentos. Autodidata, sempre que necessário.
Não concebe um dia bem passado sem dança, música, literatura ou viagens. Sorridente.