A nova oferta pública de aquisição (OPA) da proprietária do Correio da Manhã sobre a proprietária da TVI, lançada nesta quarta-feira, é de 0,415 euros por ação, de um total de 84 513 180 ações, o que corresponde a um montante global de 35 milhões de euros.

Para efetivar a oferta ao total de ações da Media Capital, a Cofina condiciona a que:
– o auditor independente, designado pela CMVM, não fixe um valor unitário superior a 0,415 euros;
– a Media Capital não alienie ou comprometa os seus principais ativos;
– em resultado da liquidação física e financeira da oferta, a Cofina se torne titular de mais de 50% das ações da Media Capital.

A proprietária da TVI dispõe de oito dias para se pronunciar após receber projetos de prospeto, enquanto a Cofina terá até ao final deste mês para solicitar o registo da OPA.

Resumo do capítulo anterior

Os números da anterior oferta, de 21 de setembro de 2019, da Cofina sobre a Media Capital, baseavam-se numa valorização, apurada pelo auditor designado pela CMVM, em 1,9 euros por ação, sendo que o valor proposto para acionistas minoritários era de 2,3336 euros.

Este processo tinha sido interrompido em março de 2020, após ter falhado a operação de aumento de capital da Cofina, por 3 milhões de euros, necessária para a consumação da operação. Como resultado, a Prisa colocou a Cofina em tribunal, reclamando uma caução de dez milhões de euros.

Por seu lado, a CMVM considerou, então, não haver justificação para o abandono da oferta da Cofina sobre 5% do capital da Media Capital.

Os fundamentos para a significativa redução do valor da oferta, relativamente à anterior, efetuada em setembro, baseiam-se nos condicionalismos gerados pela pandemia do Covid-19, que alteraram substancialmente o clima económico global, particularmente, no setor dos media.

Mário Ferreira poderá ter de lançar OPA

A 14 de maio, o empresário de turismo Mário Ferreira adquiriu uma participação qualificada de 30,22% na Media Capital, por 10,5 milhões de euros, tendo sido assinado um acordo parassocial com a Prisa, que estabelece formas de relacionamento entre estes dois acionistas. Dada a nova OPA da Cofina sobre a totalidade da Media Capital, a CMVM está a analisar a situação para verificar se existe controlo conjunto. Caso exista concertação, Mário Ferreira terá de lançar uma OPA.

Ações da Cofina em alta

No dia após o anúncio da nova OPA, as ações da Cofina registaram uma subida de 17,27%, passando dos 0,220€ para os 0,258€, face ao fecho de quarta-feira. “Cerca das 10h40, as ações da dona do Correio da Manhã seguiam a subir 18,18% para 0,26 euros”, referiu o próprio jornal.

About Ana Faustino

Research Team Leader da Cision Portugal
Coordenadora do departamento responsável pela recolha e análise de dados sobre Meios de Comunicação Social (nacionais e internacionais) e Influenciadores (produtores de conteúdos editoriais e influenciadores digitais).
Responsável pelos relatórios anuais do Panorama dos Media e Embaixadora da Cultura e Eventos da Cision Portugal.
Licenciada em Comunicação Social, trabalha em media intelligence, desde 2015.
Gosta de novos desafios, ávida por aprender, sejam idiomas ou a utilização de novas ferramentas e funcionalidades, às quais se dedica afincadamente, com vista a acelerar procedimentos. Autodidata, sempre que necessário.
Não concebe um dia bem passado sem dança, música, literatura ou viagens. Sorridente.