A Altice decidiu encerrar, até final de setembro, todos os portais internacionais do Sapo, nomeadamente em Angola, Moçambique, Cabo Verde e Timor-Leste.

Segundo a empresa de telecomunicações, “depois de muita reflexão, foi decidido centralmente que o projeto Sapo irá operar apenas a partir de Portugal, encerrando as operações locais. Significa isto que a partir de 30 de Setembro o Sapo continuará a servir globalmente conteúdos lusófonos a partir de Portugal, mas deixará de contar com a operação noutras geografias”.

As plataformas agregadoras de conteúdos funcionam em parceria com diversos meios de comunicação social locais e abordam diversos temas que vão desde a atualidade passando pelo emprego, economia, lifestyle, cultura desporto, blogs, entre outros.

Criado em 2008, o portal Sapo Angola mantinha parceria com importantes meios de comunicação como TPA, Jornal de Angola, Angop ou Jornal dos Desportos. Irony Freitas, diretora do Sapo Angola, confirmou o encerramento dentro de dias afirmando que esta é uma questão interna e que os 15 funcionários já chegaram a acordo com a empresa relativamente ao valor das indemnizações a receber.

O processo de internacionalização do Sapo abrangeu ainda o Portal de Cabo Verde, criado em 2008, o portal Moçambique, que surgiu em 2009, e o portal Timor-Leste, nascido em setembro de 2010, e disponível em português e tetum.

Também nestes países existe uma parceria com diversos órgãos de comunicação social como RTC, Mindel Insite ou Económico Cabo Verde (Cabo Verde) e O País, TVM ou STV (Moçambique). As notícias sobre estes países de língua oficial portuguesa continuarão a ser disponibilizadas mas a partir da redação em Portugal.

About Lúcia Pereira

Licenciada em Relações Internacionais, entrei para a Cision (então Memorandum) em fevereiro de 1998 para realizar um estágio profissional. Entre 1998 e 2009 desempenhei funções sobretudo na área do clipping e edição de texto (Departamento de Produção). Em 2009 fui convidada a ingressar no Departamento de Research e assim responder a um novo desafio e função na empresa - a de Media Researcher.
No meu tempo livre gosto de ir à praia, de caminhar e de séries cómicas, sobretudo gosto do humor inteligente onde a crítica e o elogio às diferentes áreas da sociedade é feito não só com o intuito de nos divertir mas sobretudo de nos fazer pensar "fora da caixa".