Da venda da participação de 64,47% do capital da TVI feita pelo grupo espanhol Prisa, na passada sexta feira, dia 04 de setembro, surge um novo leque de acionistas na estação de Queluz de Baixo.

Apesar de, até ao momento, nem a Prisa nem a Media Capital terem confirmado os nomes dos novos investidores, segundo avançou o Expresso, este grupo conta com caras mais e menos conhecidas do panorama mediático nacional. Cristina Ferreira, atual diretora de entretenimento e de ficção da TVI, com uma posição acima dos 2%, e os músicos Tony Carreira e Pedro Abrunhosa estão entre as celebridades que apostaram na Media Capital. Entre os menos reconhecidos pelo público em geral, destacam-se a família Gaspar, dona do grupo Lusiaves, a família Serrenho, dona das Tintas CIN, e o empresário Luís Guimarães, dono do grupo têxtil Polipiqué.

A Media Capital passará a ter uma estrutura acionista plural e diversificada, com mais de dez acionistas portugueses, e em que nenhum deles tem uma posição de controlo, e fez saber, através de um comunicado enviado à imprensa nacional, que “foi informada pela PRISA de que a referida promessa de venda foi por si executada através da celebração de vários contratos-promessa de alienação com diversos investidores, realizadas separadamente com cada um deles, sem que, do seu conhecimento, exista qualquer acordo parassocial entre os aquirentes, tratando-se, pois, de dispersão de 64,47% do capital social da Media Capital pelo mercado”, adiantando ainda que “tal dispersão das ações da Sociedade junto dos novos investidores não resultará num novo domínio sobre a Media Capital por parte destes novos investidores, na medida em que, tanto quanto é do seu conhecimento, não existirá nova influência dominante em substituição do domínio da Prisa.”

Importa referir que os investidores que adquirirem mais de 2% do capital têm um prazo legal para comunicar as participações qualificadas ao mercado.

About Susana Fernandes

Media Researcher, Cision
Formada em Comunicação Organizacional, vesti a camisola da CISION em 2006, tendo tido a oportunidade de trabalhar em áreas tão distintas como as Análises de Media, as Análises de Social Media e, agora, o Media Research.
Adoro comunicar, pessoas do bem, gatinhos fofinhos - há outro tipo?! - e todos os momentos que consigo passar no meu tapete de Yoga, não necessariamente por esta ordem.