Depois de 21 anos na estação de Queluz de Baixo, a jornalista anunciou, na passada terça feira, 03 de novembro, a sua decisão de deixar a TVI.

Desde janeiro de 2019, a jornalista era responsável pelo formato Alexandra Borges um projeto jornalístico de investigação, em nome próprio, cuja equipa era dirigida pela própria jornalista, à semelhança do de Ana Leal, jornalista que entretanto também deixou a TVI.

A jornalista recorreu às redes sociais na noite desta terça-feira para comunicar a sua saída da TVI, partilhando com os seu público as razões que a levaram a tomar esta decisão.

“A minha única motivação sempre foi A VERDADE. A verdade que não prescreve, que não discrimina os mais fracos e que não se mede pela carteira de cada um. Uma verdade que não seja conveniente mas sim isenta, rigorosa e, sobretudo, JUSTA.

Costumo dizer que o meu Pai me deixou a mais valiosa das heranças: a HONESTIDADE e LEALDADE, valores que não estão à venda nem se conseguem comprar, mas que, lamentavelmente, alguns desconhecem e desconhecerão sempre, pois é algo que se ganha no berço.

É este ADN que levarei comigo para um novo desafio profissional, desafio este que terá os ingredientes que sempre exigi na minha vida profissional, ambição em fazer melhor, lideranças competentes e sérias e projetos disruptivos que acrescentem qualitativamente tanto a quem os protagoniza como, também, ao nosso País.

Agradeço à TVI parte daquilo que hoje sou. Crescemos juntas, de forma leal e verdadeira, durante 21 anos porém, há 64 dias, tudo mudou.

Ao público, que me acompanha há 35 anos, posso garantir, de forma plena, que deixo a TVI por respeito aos meus valores e princípios, dos quais nunca abdicarei, custe a quem custar. Parto com a integridade que me (re)conhecem e espero continuar a merecer a vossa confiança.”

Importa recordar que, em 2019, Alexandra Borges foi considerada uma das três jornalistas mais influentes em Portugal, num estudo realizado pela Omnicom, Cision e Universidade Católica Portuguesa, que analisou a atuação de 45 profissionais do jornalismo com uma ação mais efetiva na sociedade, e ganhou o prémio de Melhor Jornalista/Repórter nos Troféus de Televisão Impala. Já em fevereiro deste ano, foi distinguida pela revista Lux como a personalidade feminina do ano de 2019 na categoria de TV/Informação. 

About Susana Fernandes

Media Researcher, Cision
Formada em Comunicação Organizacional, vesti a camisola da CISION em 2006, tendo tido a oportunidade de trabalhar em áreas tão distintas como as Análises de Media, as Análises de Social Media e, agora, o Media Research.
Adoro comunicar, pessoas do bem, gatinhos fofinhos - há outro tipo?! - e todos os momentos que consigo passar no meu tapete de Yoga, não necessariamente por esta ordem.