Imagem: Tim Mossholder

A Associação Portuguesa de Imprensa, a Associação de Imprensa de Inspiração Cristã, a Associação Portuguesa de Radiodifusão e a Associação de Rádios de Inspiração Cristã enviaram, esta semana, uma carta ao primeiro-ministro (PM), alertando para o facto de o Conselho de Ministros para a Cultura, realizado esta segunda-feira no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia, “não ter tratado de questões relevantes para o setor dos media em Portugal”.

Em comunicado, estas associações, que “empregam mais de 50% dos jornalistas em Portugal”, explicam que “expressaram a sua preocupação com o facto de a lei orgânica do Governo estabelecer que a Cultura é a área executiva em que se insere a atividade da comunicação social, temendo que não se verificará uma nova oportunidade para, antes da implementação do Plano de Recuperação e Resiliência”, já enviado a Bruxelas, “fazer uma avaliação e atribuição de apoios que assegurem a manutenção do ambiente mediático em Portugal”.

Embora referindo “a esperança de que muito brevemente” possam “contar com a atenção e o interesse do Governo para os problemas” do setor, as associações apontam ainda que, nos últimos meses, “acentuaram-se as condições negativas resultantes da contração económica motivada pela pandemia”.

About Patrícia Troca

Apaixonada por Jornalismo, mas rendida ao destino em outras áreas da Comunicação e Relações Públicas. Sou feliz a escrever e a dar voz à ambição das pessoas com quem trabalho, cujos objetivos sempre me apaixonam. Para mim, Comunicar é um Fado.