Entre julho e agosto de 2019, foram vendidas 18.611 edições digitais de publicações auditadas pela Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação (APCT). No mesmo período de 2020, esse valor subiu para 131.848, representando um aumento de 608,4% da circulação digital paga.

De acordo com o estudo da Reuters Institute Digital News Report, em 2019, apenas 7% da população portuguesa pagava por conteúdos informativos online, valor que subiu para 10%, em 2020, mantendo-se abaixo da média europeia, mas acima do valor registado no Reino Unido (7%) e em consonância com a percentagem de países como Bulgária, República Checa, França, Alemanha, Hungria e Itália, todos com 10%. Nos países nórdicos, a média da população que compra conteúdos noticiosos online sobe para os 26%, com a Noruega a liderar, com 42%.

No ano de pandemia, os mass media ganharam relevância, enquanto fonte credível de informação, mas, simultaneamente, viram crescer os seus problemas financeiros.

No terceiro trimestre de 2020, os meios analisados pela APCT registaram um total das médias de circulação paga de 1.136.849 edições, tendo por base as edições impressas e digitais vendidas, por cada meio, quando, no período homólogo se tinham registado 1.245.158 vendas, ou seja, apresentando uma descida de 8,7%, na circulação global paga. As vendas em papel registaram uma queda de 18,1%, com 1.226.613 exemplares vendidos, em 2019 e 1.005.001, em 2020.

Por comparação com o trimestre anterior (abril/ junho), analisado pela Cision, todas as publicações do top 10 registaram, nos meses de verão, um aumento das vendas. O Expresso mantem-se no topo da circulação paga, com uma média de 104.206 vendas em papel e online, por edição, seguido pela revista Maria, com 69.203. O terceiro lugar passou a ser ocupado pela Continente Magazine, com 69.173 exemplares vendidos. Para além do Correio da Manhã, também o Público desceu nesta tabela, passando da 5.ª para a 8.ª posição e a Happy Woman, que ocupava o 8.º lugar, cai para 12.º, dando lugar à entrada da revista Visão, para a 10.º posição.

De notar que, pelos valores de julho, a revista Women’s Health ocuparia o 9.º lugar desta tabela, mas não foi incluída, por não dispor de valores auditados nos meses de agosto e setembro.

O Expresso, Público e Jornal de Notícias lideraram o topo de vendas digitais, entre julho e setembro e, dos 53 meios em análise, 13 não dispõem de versão digital paga, como, por exemplo, a Continente Magazine, que consta no top 3 da circulação paga.

A metodologia utilizada nesta análise teve por base 53 publicações (atualmente auditadas pela APCT), com valores de circulação impressa ou digital paga, mensais, superiores a 0.

About Ana Faustino

Research Team Leader da Cision Portugal
Coordenadora do departamento responsável pela recolha e análise de dados sobre Meios de Comunicação Social (nacionais e internacionais) e Influenciadores (produtores de conteúdos editoriais e influenciadores digitais).
Responsável pelos relatórios anuais do Panorama dos Media e Embaixadora da Cultura e Eventos da Cision Portugal.
Licenciada em Comunicação Social, trabalha em media intelligence, desde 2015.
Gosta de novos desafios, ávida por aprender, sejam idiomas ou a utilização de novas ferramentas e funcionalidades, às quais se dedica afincadamente, com vista a acelerar procedimentos. Autodidata, sempre que necessário.
Não concebe um dia bem passado sem dança, música, literatura ou viagens. Sorridente.